-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Siga este blog por Email

02/08/2017

Uma Foto e Dois Momentos

foto de Jacques (Facebook da AMAST)

Antonio Rocha
A foto acima foi tirada pelo morador Jacques, que depois se tornou presidente da Amast – Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa, Rio, RJ e hoje é ex-presidente da mesma agremiação. Foi postada originalmente no Facebook na referida instituição, que completou recentemente trinta e cinco anos de profícua existência em prol do bairro.
Era uma manifestação dos residentes, reivindicávamos melhorias para o centenário sistema de bondes. Antigamente funcionava bem, pertencia à Light, que era canadense. Depois passou para o governo estadual e foi aos poucos degringolando-se. De um total de quatorze bondes, apenas quatro foram consertados e agora só um está funcionando. Cada bonde aceita trinta e dois passageiros sentados.
No passado ia até o final do bairro, na localidade conhecida como Silvestre, já na subida para o corcovado. Hoje não chega até a metade do percurso.
Manifestação pacífica, claro, sucediam-se no improvisado palanque várias pessoas dando o seu recado.
Eu e Heloisa estávamos cansados de ficar em pé. Era um friorento entardecer de sábado. Meio fio gelado e um jovem conhecido nos conseguiu aquele plástico que depois iria embrulhar o equipamento de som. Forramos o chão e confortavelmente nos sentamos. Na mão eu tinha uma garrafinha de água torneiral. Trajava o uniforme dos fins de semanas e feriados, mesmo no inverno, a querida bermuda.
Heloisa vestia as calças que comprara na Feira da Ladra, em Lisboa. E assim permanecemos até o final do evento.
Para quem não sabe, Santa Teresa é um morro, a caminho do Cristo, e como tal, no inverno faz muito frio. O vento que vem do Oceano abençoa o alto da montanha e os Terezianos, moradores, amigos, visitantes e turistas curtem as baixas temperaturas...
O segundo momento está no plano da memória. Aquele plástico me fez relembrar anos antes, Heloisa grávida e fomos passear na Serra da Estrela, norte de Portugal, também no inverno. Um frio doido...
Vimos que umas crianças conseguiam plásticos, sentavam na neve e as outras puxavam ou empurravam imitando um trenó.
Certamente, a menina que estava na barriga de Heloisa, nossa filha, gostou da brincadeira, influenciou a mãe e eu topei. Conseguimos um plástico não sei onde. Foi fácil, era só apontar para o barrigão da Heloisa e exclamar:
- Desejo de grávida.
Então nós, o “casalinho”, fomos também nos divertir.
Heloisa sentou em cima do plástico, chão gelado claro e eu puxando ou empurrando. Nos divertimos bastante. Peripécias da  juventude.



9 comentários:

  1. Francisco Bendl02/08/2017 12:03

    Do alto dos meus 68 anos, da experiência que tenho da vida, da sinceridade que este tempo de existência me confere, ... que casal simpático!!!

    Que bela foto.

    Nada mais sagrado que a união de um homem e mulher, aconchegados, juntos, rindo, divertindo-se com a situação por mais simples que seja, pois vale o momento que ambos estão abraçados, e aproveitando a companhia de um e do outro.

    Parabéns, Antônio!

    Alegro-me em ver e ler o quanto amas a tua esposa, o quanto tu nos mostras este sentimento tão sublime que nutres por ela, onde tais imagens são exemplos de uma relação sólida, fortemente alicerçada no carinho, no afeto, no respeito e amor!

    Reitero a minha admiração que tenho por ti, sabes disso, mas a minha reverência também pela forma como demonstras a plenitude de um casal unido, que se gosta, que se quer.

    Um grande abraço.
    Saúde e paz.
    Minhas saudações à tua amada esposa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Obrigado Chicão pelas palavras amigas.

      2) Eis a vida... construindo a caminhada, tocando para frente.

      3) Tudo de bom para vc e os seus !

      Excluir
  2. Olá Antonio,
    Delícia de post.
    Lindinhos e felizes vocês dois. E muito malucos quando jovens, você empurrando uma mãe barriguda, bem grávida, em plástico em cima de gelo...mas deve ter sido muito divertido... Que bom que agora o plástico é só para descansar! Que a filha seja mais ajuizada!
    Abraço carinhoso para os dois.
    Até mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Oi Ana, aprendi cedo, desejo de grávida é para ser cumprido.

      2)Os três gostamos muito: Heloisa com a neném na barriga e eu empurrando o improvisado trenó de plástico...

      3)E viva Portugal, a Serra da Estrela e aquele povo amigo que gosto tanto !

      Excluir
  3. Antonio, um belo momento numa foto que conta bem o amor e o carinho dos dois. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Oi Wilson,

      2) Eu agradeço a oportunidade e o belo espaço deste blog em poder compartilhar com vcs momentos alegres que passamos, lá antigamente e depois na defesa dos bondes de Santa.

      3) E o blog aproxima-se, galhardamente, das 200 mil visitas. Parabéns !

      Excluir
  4. Moacir Pimentel03/08/2017 08:19

    Antonio,
    Bela foto, belos bytes de memória, belo post. Também milito no time dos bermudeiros para quem vestir as calças é a maior das chatices das segunda- feiras. Mas sinceramente espero que o simpaticíssimo "casalinho grávido" tenha se divertido naquele trenó de plástico devidamente "encapotado". Não dá para enfrentar os nevões da Serra da Estrela de peito aberto. Quando o céu escurece ao meio dia e o vento sopra e corta e faz a neve dançar em redemoinhos, as cascatas congelam , nas estradas não se enxerga um palmo diante do nariz e tudo fica branco a perder de vista e as pequenas aldeias viram presépios - principalmente o Piodão - o jeito é vestir duas segundas peles, meias e aquela velha "camisola" de lã grossa e gola alta e jogar sueca à beira da lareira e tome "bagaceira" que ninguém é de ferro e só quem é "tolinho" põe o nariz fora da porta.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Oi Moacir, uma vez escrevi, por aí, que a roupa oficial dos brasileiros tb podiam ser as Bermudas.

      2) Na época pensei em me candidatar a deputado, só para ir defender o uso de bermudas na praça dos três poderes e no interior dos palácios, nos púlpitos vários.

      3)Chegaram a me oferecer a possível candidatura, mas desisti pois não tinha grana e nem queria pedir dinheiro emprestado a ninguém.

      4) Na Serra da Estrela estávamos encapotadíssimos !

      5)Gratidão e Abração !

      Excluir
  5. Márcio P. Rocha04/08/2017 16:08

    Muito bom. Conhecer esta impressionante igreja é uma lição de humildade. Ela nos dá uma noção bastante precisa da nossa pequenez.

    ResponderExcluir

Para comentar, por favor escolha a opção "Nome / URL" e entre com seu nome.
A URL pode ser deixada em branco.
Comentários anônimos não serão exibidos.