-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Siga este blog por Email

10/09/2017

Reflexões Diárias

Sunrise over the bay, Little Gasparilla (fotografia Mmacbeth, Wikimedia Commons)


Antonio Rocha (*)
1) Nascimento e morte, os dois lados de uma mesma moeda. Se o primeiro é motivo de alegria, o segundo também deveria ser. A morte é só uma troca de roupa, só e mais nada.
2) Por mais que procures só acharás o verdadeiro mestre dentro de ti. Trata-se de uma longa descoberta, sujeita a tempestades.
3) Quando encontramos o caminho, a alegria é tanta que se torna dentro de nós uma certeza. É um ímpeto para irmos mais adiante.
4) Visualiza dentro de você uma fonte de luz espargindo sabedoria para todos os lados. É um bom exercício de meditação.
5) O homem é um animal racional, não procedas como um animal irracional. Antes de agir, antes de falar... pense, repense.
6) Se não estivermos atentos, perderemos as batalhas. Estar atento é prestar atenção em tudo o que se faz, em tudo o que se fala, em tudo o que se escreve, 24 horas por dia.
7) Esse mundo de nascimento e morte, de velhice e enfermidade merece ser vivido condignamente para que ao sairmos dele possamos exclamar: missão cumprida !
8) O caminho passa por situações difíceis: despenhadeiros, ribanceiras, precipícios. A atenção é tudo na vida para cruzarmos bem este trajeto. Atenção é outra forma de amor.
9) Vê em teu interior a Chama Divina.
10) Devemos saber que todos nós adoecemos. Faz parte do viver. É a condição física do mundo.
11) O desapego nos encaminha para a riqueza espiritual, por mais estranho que possa parecer. Essa prosperidade interior ninguém rouba, ninguém apaga, ninguém destrói.
12) Aquele(a) que captou a essência da realidade última, tanto faz estar imerso na multidão como só em um bosque. Acompanha-o a Bem-Aventurança.
13) O melhor remédio para o lúcido tratar de nossas mais caras aspirações é ter uma mente purificada pela constante prática da Oração, da Prece, da Meditação, sejam elas de qualquer caminho que nos ligue à Transcendência. E esta transcendência não precisa estar muito longe lá no céu, pode estar aqui, no dia a dia.
14) A plenitude da compaixão é alcançada por aquele que tem fé.
15) Quem alcança o completo domínio de sua mente, já não precisa mais entregar-se a ritos ou outros procedimentos, pois em seu cerne habita a vigilância e o descompasso não nos atinge.
16) A humildade é um completo bem-estar que acontece em nossa alma, mas é preciso discernir bem entre humildade e uma postura servil.
17) Aquele que compreende e aplica os ensinamentos espirituais com sinceridade no coração, renascerá em um dos sublimes céus.
18) Devemos olhar com respeito aquele(a) que trabalhou durante toda uma vida, que cuidou de uma casa, que educou filhos e hoje chamamos de ancião (ã).

Nota: É bem possível que muitas reflexões soem parecidas e conhecidas ao leitor. São inspiradas na Doutrina Budista, e como tal, assemelham-se a outros caminhos filosóficos.

 (*) Textos do livro “Desperte com Alegria – 365 Reflexões para um cotidiano feliz”, de minha autoria, editora Espaço & Tempo, 1987.

10 comentários:

  1. Olá Antonio Budista,
    Nessa manhã de domingo de sol preguiçoso suas reflexões me fizeram refletir de volta.
    Porque sei que as nossas respostas moram em nós mesmos. Às vezes alguém ou algo de fora facilitam encontrá-las.
    Porque que sei que a compaixão também existe em quem não tem fé. Talvez até por isso, porque a falta dela nos traz uma lucidez dolorosa. E mostra uma simplicidade e desapego que são meu trabalho diário.
    Na nossa condição de ser vivente, os nascimentos devem ser celebrados sempre e a velhice deve ser levada com a maior leveza possível porque dói no corpo e na alma. E a morte que fecha o ciclo. Não consigo sem tristeza e muito luto. Chutar baldes é consequéncia inevitável. E disparar umas flechas enquanto houver bambu. Parece contraditório, mas não o é para mim.
    Certa vez levei para a minha mãe, porque parecia com ela, palavras de Bertolt Brecht:
    "Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis".
    Tagarelei demais? A culpa é sua.
    Bom domingo zenbudista para você e a Heloisa. Quando ela vai aparecer de novo?
    Até mais.

    ResponderExcluir
  2. 1)Obrigado Ana, qualquer hora dessas, Heloísa aparece de novo.

    2)Gostei do seu comentário. Parabéns !

    3) Vc não tagarelou, vc filosofou e eu gosto muito de filosofar.

    4)Boa semana !

    ResponderExcluir
  3. Flávio José Bortolotto10/09/2017 22:26

    Prezado Prof. ANTONIO CARLOS ROCHA,

    Parabéns pelo seu excelente Livro " Desperte com Alegria - 365 Reflexões para um cotidiano Feliz - Prof. ANTONIO CARLOS ROCHA, Editora Espaço & Tempo - 1987", do qual nos destes uma "Amostra" tão generosa.
    O meu preferido é:
    " 18- Devemos olhar com respeito Aquele(a) que trabalhou durante toda uma vida, que cuidou de uma Casa, que educou Filhos e hoje chamamos de Ancião(ã)".
    Abração.

    ResponderExcluir
  4. 1)Obrigado sr. Flávio José Bortolotto, boa semana.

    2)Antigos textos budistas ensinam a reverenciarmos os Anciãos e Anciães.Isso traz muitos méritos espirituais para quem reverencia e o reverenciado agradece na forma de Amizade.de Felicidade.

    3)Abraços !

    ResponderExcluir
  5. Wilson Baptista Junior11/09/2017 18:08


    "Por mais que procures só,encontrarás teu verdadeiro mestre dentro de ti" - é o que outras filosofias chamam de procurar o seu centro, seu equilíbrio interior. E, sim, essa procura é sujeita a muitas tempestades...

    "Se não estivermos atentos, perderemos as batalhas. Estar atento é prestar atenção em tudo o que se faz, em tudo o que se fala, em tudo o que se escreve, 24 horas por dia" - como isso é difícil de se fazer. E é uma das coisas mais importantes. Quando eu jogava esgrima, aprendi bem que uma fração de segundo de desatenção põe por terra toda a sua preparação. Mas o mundo é cheio de distrações, e me é tão difícil hoje conseguir aquela atenção absoluta...

    "Devemos olhar com respeito aquele(a) que trabalhou durante toda uma vida, que cuidou de uma casa, que educou filhos e hoje chamamos de ancião (ã)." - comungo com a opinião do nosso amigo Bortolotto. E não porque eu esteja caminhando para lá :) é porque me entristece como se dá cada vez menos importância à sabedoria dos velhos, que era antigamente a sabedoria da tribo, e por fazer isto se perde tanta coisa.

    Sábias reflexões, Mestre Antonio. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1)Salve Wilson, gostei de suas reflexões.

      2) Concordo plenamente, se nós, enquanto sociedade olhássemos com mais respeito e reverências para os anciãos seríamos no mínimo mais educados.

      3)Ainda que eu goste muito de lecionar e o convívio com jovens adolescentes e pré-adolescentes, vez por outra eu tenho que colocar limites: "Olha a minha idade !". Então eles caem em si e falam "Desculpa professor, foi mal".

      4)Com relação à esgrima é semelhante ao que eu aprendi no Kung Fu, a desatenção pode ser fatal...

      5) Abraços de boa semana.

      Excluir
  6. Moacir Pimentel11/09/2017 18:11

    Antonioji,
    Para começo de conversa confesso que jamais meditei nem cinco minutos na vida e, portanto, posso ter entendido tudo errado e, nesse caso, você me desculpe as considerações que faço em seguida.
    Mas é que nesse seu post além das sábias reflexões do seu livro chamou a minha intenção a ilustração do amanhecer rimando com o título: Desperte com Alegria. Se eu estivesse em tal cenário matutino primeiro eu ia tomar uma xícara de café preto e forte para em seguida contemplar a escuridão esvanecendo em roxo, vermelho, laranja e amarelo para dar lugar ao dia azul. E ouviria o barulho do vento e o ritmo das ondas, sentiria o cheiro da maresia, pisaria na areia úmida. Porque eu experimento o mundo através dos meus cinco sentidos.
    A mim parece que as nossas diversas naturezas - mental e sensual e sexual e espiritual - não são opcionais nem compartimentos estanques e então a questão não é se elas podem coexistir, mas como. Todas as possibilidades existem, coexistem mesmo opostas, a tese e a antítese, trabalhando em conjunto para formar uma síntese democrática e saudável e evolutiva (rsrs) A pergunta é: como pode um corpo faminto e carente abrigar uma mente que não seja confusa e manipulável e um espírito que não seja ressentido e estreito? Como pode evoluir e lutar os bons combates um organismo desequilibrado? "Como confiar nos infelizes"?
    Nessa trilha do finito para o infinito é preciso também experimentar a felicidade dos sentidos, própria da natureza da nossa espécie, do bicho homem, no ato de viver, no aqui e agora, sem negar o que sentimos e sem adiar a alegria sem culpas para depois da viagem. Fazer diferente, viver de outro jeito, buscar a realização apenas mentalmente, para mim seria algo impraticável e primo da dissonância cognitiva.
    Muitos quilômetros atrás, escrevi sobre as esculturas no Templo Khajuraho, na Índia, que mostram a naturalidade com a qual os antigos experimentavam, na sua espiritualidade, a totalidade da vida. É por aí, por essas paragens que tento seguir tateando e aprendendo e creio, pelo pouco que já li, que esse caminho corpo/mente seja inclusive discutido no budismo.
    Uma boa semana de trabalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) De fato Moacir, a ilustração está ótima.

      2)Eu penso que vc medita sim (fica prestando atenção)quando contempla uma obra de arte e descobre múltiplos detalhes. É semelhante ao praticante que contempla uma imagem de Buda, uma mandala, pintura, desenho etc.

      3)A descrição da Natureza é uma forma de meditação. Nossas naturezas: física, mental, emocional, sensual, sexual, etc idem.

      4)Tem a meditação do Tantra, a Espiritualidade do Caminho do Meio (literalmente ou não)do Templo que vc visitou na Índia.

      5)Buda recomendava, em qualquer situação (qualquer que seja ela) procurarmos manter a atenção = isso é meditar, pois é dificílimo...vejamos a palavra concentração: con-centração: com = junto de; centração = ação pelo centro, pelo equilíbrio, evitando-se os extremos...

      6) Boa semana de trabalho e meditação ! Uma boa semana centrada... pelo caminho do centro...

      Excluir
  7. Francisco Bendl11/09/2017 21:59

    Rocha,

    Somente agora, 22h a minha mudança de endereço foi concluída!

    Faltam mais bugigangas para ser trazidas da antiga residência, mas tenho o fundamental: Internet, TV, Telefone, água e luz.

    Portanto, mais uma vez te parabenizo pelos ensinamentos de Buda, e quanto à meditação, eis uma determinação que compactuo integralmente, haja vista que nos momentos mais difíceis da minha vida a meditação me ajudou sobremaneira.

    Um grande abraço.
    Saúde e paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1)Obrigado Bendl por seu comentário.

      2) Boa sorte e muitas felicidades na nova residência. Bênçãos para toda a família.

      Excluir

Para comentar, por favor escolha a opção "Nome / URL" e entre com seu nome.
A URL pode ser deixada em branco.
Comentários anônimos não serão exibidos.