-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Siga este blog por Email

02/03/2018

A Festa do Buddha, mais um diálogo com Ana Pana


O Zodiaco chinês - esculturas no teto do templo Kushida, em Fukuoka (imagem Wikipedia)



Antonio Rocha
- Oi Antonio,
- Oi Ana Pana !
- Como é essa história de Ano do Cachorro?
- Pois é Ana, vem da multimilenar Astrologia Chinesa. O zodíaco budista tem doze signos e são representados por animais.
- Você pode explicar isso melhor?
- Deriva-se de uma antiga lenda: conta-se que, belo dia, o Senhor Buddha resolveu dar uma festa na floresta, onde ele morava, então convidou todos os animais para o evento. Mas esclareceu que os doze primeiros receberiam um presente.
- E os retardatários ficaram sem nada?
- A Lenda não diz, mas os que chegaram depois da hora combinada receberam como os demais, além dos ensinamentos certamente frutos, folhas, hortaliças etc...
- E naquele tempo tinha relógio?
- Oi Ana, desde que o mundo é mundo sempre teve o Relógio do Sol, as pessoas faziam seus compromissos mediante a posição de suas sombras, com base no Astro Rei, o Sol. E à noite, o tempo era marcado pelas Luas...
- Estou gostando, continue.
- Bem então os primeiros agraciados foram: o rato, o búfalo, o tigre, o gato, o dragão, a serpente, o cavalo, a cabra, o macaco, o galo, o cachorro e o porco.
- Mas dragão não existe?
- Da listagem é o único que é fictício. Simbolicamente representa o mundo post-mortem, dos espíritos, que no ocidente geralmente se chama, mundo dos fantasmas, aliás, eu sou dragão no Horóscopo Chinês, como também é conhecida essa Astrologia Budista.
- A festa deve ter sido muito boa?
- Acredito que sim, então a cada ciclo de doze anos repete-se a escala acima. Essa festa, simboliza também a “alegria” que é um dos fatores da iluminação/santidade. O Buddha ensinou que nesse Caminho do Meio é preciso ter alegria, satisfação, entretenimento etc. Nada de caminho espiritual depressivo, negativista, tristonho, com a cara fechada...
- Já que você é dragão me fale um pouco das suas características astrológicas?
- Eu não sei muita coisa dessa parte, mas posso te acrescentar que se o dragão não existe, eu também não existo. Logo, preciso refletir no meu lado sonhador que é muito forte, necessito estar sempre com os pés no chão, ainda bem que sou casado com a Heloisa, que sendo cabra no Horóscopo Chinês, tem os pés firmes no chão para cumprirmos nossa caminhada, se não fosse ela eu só viveria passeando nas nuvens... pura ilusão, se bem que a Filosofia Indiana informa que “a vida é uma ilusão”, a vida não existe, mas este é assunto para outra conversa.
- Já que vocês estão juntos há quarenta e quatro anos, então o casamento da cabra com o dragão deu certo?
- É ! Graças ao Senhor Buddha tem dado certo até hoje e vai continuar assim, pois faz parte do nosso carma conjugal, entendendo-se aqui carma como vida em comum.
- Se a Astrologia Chinesa é feita pelo ano, então se nós sabemos o dia em que surgiu determinado país, podemos dizer qual é o signo dele.
- É verdade, mas essa é uma boa pesquisa, por exemplo, o Brasil nasceu em 1500, foi descoberto quer dizer, logo deve ter o seu signo no horóscopo chinês. Já na Astrologia Ocidental afirmam os especialistas que o nosso país é do signo de virgem, mas eu não entendo nada.
- E o Horóscopo Budista é famoso em toda a Ásia?
- Sim, em alguns países os animais tem pequenas variantes, mas o básico é o que vimos acima.
-E agora com essa onda de Orientalismo no Ocidente, muitos ocidentais cultuam “A Festa de Buddha”?
- Exatamente.


7 comentários:

  1. Francisco Bendl02/03/2018 14:56

    A cultura chinesa no aspecto espiritual é muito rica, professada ainda hoje nos mesmos moldes de três, quatro mil anos atrás.

    O horóscopo chinês, que usa os animais para diferenciar um ano do outro, na verdade precisa muito do dia do nascimento e horário, então elabora uma espécie de mapa astral interessante sobre a pessoa.

    Apenas o ano que nasceu não basta, haja vista a necessidade de se caracterizar este nascimento com os quatro elementos vitais à vida:
    Terra, ar, água e fogo.

    Excelentes as postagens do meu amigo e professor Rocha, pois ampliam os nossos horizontes, que também nos fazem conhecer pouco a pouco o Budismo.

    Um abraço.
    Saúde e paz, Rocha.

    ResponderExcluir
  2. 1) Obrigadíssimo Chicão. Vc está certo, precisa-se de mais dados para se fazer uma boa carta astral.

    2)E a cultura chinesa é algo de milênios.

    30 Grande abraço Bendl.

    ResponderExcluir
  3. Moacir Pimentel03/03/2018 08:55

    Antoniji,
    Vejo que a Ana Pana voltou abordando um tema do qual nada sei : horóscopo chinês. Visitei a China duas vezes, rapidamente e sem a mochila nas costas, o que significa que não tive o prazer de conhecê-la. Mas pelo que leio algo me sopra que, apesar da aparente modernidade, de ter se tornado a segunda economia mundial e tal, ela continua o "Reino do Meio" de sempre indecifrável por trás da Grande Muralha - sorry , periferia! - considerando os do resto do mundo, do alto dos seus mais de cinco mil anos de história, uns bárbaros incultos e incivilizados (rsrs)
    Na sua cabeça talvez a leitura da China seja esotérica e , é claro, budista. Na minha as paragens chinesas são ainda muito literárias: aquelas paisagens atmosféricas dos livros de Pearl Buck que eu retirava da estante de minha saudosa mãe, as narrativas emocionantes dos romances de James Clavell que li antes de por o pé nas estradas asiáticas e, mais recentemente, as páginas fabulosas da Montanha da Alma de Gao Xingjian.
    Porém pensar a China é muito mais do que tudo isso.Temos que ficar...ó... de olho nos horóspocos daqueles um bilhão quatrocentos e setenta e nove milhões de ling-lings, segundo as contas do Google.
    Abração e um bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1)Agora surgiu a tal (Tao?)faixa amarela.

      2)Oi Moacir, minha ligação com a China é budista, esotérica, confucionista, taoísta. Não entendo de astrologias nem de lá, nem daqui.

      3)Abraços de bom domingo.

      Excluir
  4. Olá Antonio Budista,
    Muito interessante o post, ficou bom em forma de diálogo.
    Você acredita em horóscopos? Eu não, mas se não creio em bruxarias e elas existem, fazer o que? E acabo lendo. Mas não faço nada orientada por eles. Acho divertido. Sou touro no horóscopo chinês.
    Meus filhos nascidos com minutos de diferença são tão diferentes! Não dá nem para falar em signo ascendente. Como explicar?
    Obrigada e bom final se semana para vocês dois.
    Até mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1)Oi Ana, obrigado pelo comentário.

      2) Fenômeno webiano acaba de acontecer: tentei responder 2 vezes para o Pimentel, não se chegou aí... vamos torcer que este apareça.

      3) Tb acho divertido os horóscopos, leio-os sem compromisso.

      4)Boa semana que se inicia amanhã.

      Excluir
  5. Mestre Antonio,
    gosto de ler os horóscopos já passado o dia a que se referem, para ver os acertos e os erros. É interessante ver como os astrólogos concatenam a posição dos astros com o que pode acontecer. Mas tenho uma dúvida séria, com a precessão do eixo da Terra ao longo dos séculos, a posição das constelações no céu já deixou há muito tempo de corresponder às datas fixadas milênios atrás. Então os signos mudam através dos tempos, o que deve causar uma grande confusão nos cálculos deles.
    Mas mesmo os mais céticos não podem negar que foram os esforços de observação dos antigos astrólogos que fundaram as bases para o que depois se tornou a astronomia. E talvez sempre tenhamos, no fundo, alguma vontade de acreditar que a posição dos astros lá em cima influa no que acontece cá em baixo, para tentar fazer mais um pouco de sentido na confusão que desde o começo dos séculos nós humanos viemos fazendo cá em baixo :)
    Um abraço do
    Mano

    ResponderExcluir

Para comentar, por favor escolha a opção "Nome / URL" e entre com seu nome.
A URL pode ser deixada em branco.
Comentários anônimos não serão exibidos.