-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Siga este blog por Email

07/06/2017

Os Livros do Outro Lado

Vitral na igreja de Sainte Blandine em Chamboeuf - fotografia de Daniel Villafruela
Antonio Rocha
Já escrevi aqui sobre o meu fascínio pelos livros, leituras e afins. Há algum tempo cheguei à conclusão que mais adiante, bota mais adiante nisso, vou morrer e não vou conseguir ler todos os livros que eu quero. Já pensou... no dia do meu velório quantos lançamentos literários estarão ocorrendo e eu ali, parado, “deitado em berço esplêndido”?! Por isso que eu acho bom o renascimento, a reencarnação. E aviso logo:
- Oh! Estou voltando para ler o que não li nas vidas anteriores.
Estou tentando desenvolver uma forma de meditar que eu me lembre, por exemplo, dos livros que li quando padeiro, lá na antiga Etrúria. Mesmo que sejam as maravilhosas receitas culinárias, hoje chamam de gastronômicas.
Então me lembrei que a fundadora da Sociedade Teosófica, a russa Helena Petróvna Blavatsky (1831-1891), budista de nascimento, tinha poderes paranormais e conseguiu ler muitos livros no plano astral. Assim dizem os seus biógrafos do bem e seguidores. Escrevi biógrafos do bem, pois teve um biógrafo que falou muito mal dela.
Compreendemos então que em todas as personalidades humanas, tem os biógrafos que falam as coisas boas e tem os biógrafos que falam os podres de cada um, tipo biografias não autorizadas.
Mas voltemos aos livros astrais. Pensei cá com os meus botões, como se falava antigamente:
- Sou um dependente físico, químico, emocional etc dos livros, e o período entre uma reencarnação e outra, o que vou fazer?
Lembrei então que aquele preciso dia, quando eu estava confabulando comigo mesmo era 2 de junho de 2017, Dia de Santa Blandina, de quem gosto demais. E perguntei a ela (essa meditação eu já dominei, modéstia anexo, como falava um amigo meu também budista):.
- Santa Blandina, querida e amada, respeitosamente. Bem que a senhora podia me arranjar uma vaga, post-mortem, lá no astral (pleonasmo espiritual), para eu ficar trabalhando em uma Biblioteca, lendo e aprendendo muita coisa que aqui não tive tempo.
- Tudo bem amigo, pedido concedido. Considerando o seu currículo de pesquisador, a vaga é sua !
- Obrigadíssimo Suave Santa. (o suave é porque o nome Blandina vem do Latim, e um dos significados é Suave)
Esclareço também que os santos tem uma internet “n” vezes mais rápida que a nossa. Conversando comigo ela perguntou lá ao diretor da citada Biblioteca Cósmica e ele autorizou, aprovou o meu nome. Foi por isso que ela me respondeu no ato, rapidamente, enquanto dialogávamos.
- Santa Encantadora ... (outro significado do Latim para Blandina),
- ... mas eu não tenho pressa por essa pesquisa do outro lado, digamos, deixa eu me demorar um pouco por aqui, lendo mais, aprendendo outro tanto.
- Tudo bem amigo!
Fiquei felicíssimo! Consegui uma ocupação do outro lado, condizente com as minhas alegrias literárias.
O termo “Blandina” é um diminutivo em Latim, vem de Blandus = branda, meiga, suave, encantadora.
Blandina (162-177) era uma escrava francesa, que foi martirizada no então Estádio de Lyon, França. Hoje é a padroeira daquela cidade. No primeiro momento, quando foi para a arena os leões a protegeram, mas os algozes tiraram os leões e soltaram um touro que a matou.
É também a padroeira das empregadas domésticas, funcionárias, faxineiras, diaristas e pessoas humildes. Ela ajuda a melhorar de vida, mediante a Fé em cada um. Fé e prática condizente ao pedido.



6 comentários:

  1. Wilson Baptista Junior07/06/2017 12:52

    Antonio, se Santa Blandina me fizesse a graça de arranjar um trabalho destes na Biblioteca Cósmica, teriam um trabalho danado para me arrancar de lá depois quando chegasse a hora de reencarnar :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Oi Wilson, seu comentário me fez lembrar a história de um monge que estava lá no Nirvana e teve que reencarnar, ele não queria descer de jeito nenhum.

      2)Depois eu conto...

      3)Convenhamos... um trabalho assim, eu tb ficaria a Eternidade ...

      Excluir
  2. Olá Antonio,
    Sinto muito mas não acredito nessa Sta Blandina sua. É muita coisa para a minha alminha.
    Continuamos amigos?
    Até mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Oi Ana, claro que continuaremos amigos, mesmo nas próximas vidas que vc não acredita.

      2) Vai ser divertidíssimo. Já pensou, lá do outro lado eu te encontrando... conversas mis !

      3)E o Mano tb, faço questão de, desde já, marcarmos um encontro, sem pressa... os três ...

      Excluir
  3. Moacir Pimentel07/06/2017 18:17

    Vizinho Antonio,
    Seguinte: você e o Wilson vão ter que descolar uma vaguinha para mim nessa biblioteca cósmica.(rsrs) Agora de santo -respeitosamente! - acho que só vou entender mesmo noutra encarnação. Nessa para mim santo ou é quadro ou é festa. De Santo Antônio em Lisboa no dia 12 , de São João em festa de criança ou em Caruru no dia 24, de São Pedro na Póvoa do Varzim no dia 29 de junho. Com tudo que se tem direito: canjica e pamonha, quentão e fogueira, forró pé de serra, fogos, quadrilha, ranchos e troças, sardinhas na brasa e vinho verde.
    Alavantú, anarriê, balancê e outrefuá!
    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1)Moacir, com toda alegria. De minha parte, vou solicitar uma vaga para vc.

      2) Já pensou, os três escrevendo e o Mano editando "Conversas do Outro Lado" ?

      3) Combinado !

      Excluir

Para comentar, por favor escolha a opção "Nome / URL" e entre com seu nome.
A URL pode ser deixada em branco.
Comentários anônimos não serão exibidos.